23
Fev 11

1.O alinhamento do Sol no Solstício de Inverno de 2012 com o centro da Via Láctea, no Equador galáctico, é um alinhamento que apenas acontece uma vez a cada 26 000 anos e coincide com o fim do calendário de Contagem Longa dos maias. Sabe-se que no centro da Galáxia existe um buraco negro super massivo. Baseados em Einstein e em alguma informação astronómica, há quem diga que o alinhamento com este buraco negro super massivo levará a uma mudança do campo magnético terrestre, o que levará a tsunamis, vulcões, terramotos, etc, isto é possível ou trata-se de um simples mito?

 

 

Trata-se de um simples mito. Provavelmente há um grande buraco negro no centro da Galáxia, mas as histórias dos maias e dos alinhamentos não fazem sentido nenhum.

 

 

 

2. A previsão feita por vários astrofísicos de que em 2012 a actividade solar vai atingir um ponto muito elevado (tornando-se numa catástrofe para a Terra e os outros planetas visto que existem ciclos solares e que entre 28 de Outubro e 4 de Novembro de 2003, ocorreram algumas das maiores explosões solares já registadas completando assim o ciclo de 11 anos em 2012) é uma previsão viável?

 

 

Sempre houve ciclos de actividade do Sol. Nunca houve no passado registos de catástrofes como alguns agora anunciam.

 

 

 

3. Os cientistas encontraram grandes buracos no campo magnético da Terra, buracos os quais se relacionam com a inversão do Polo Sul e Polo Norte. Os geofísicos sabem que, de tempos em tempos, as polaridades se invertem e que a mais recente inversão ocorreu há 700 mil anos. A terra ficará parada durante 2 ou 3 dias e recomeçará a girar no sentido oposto dando-se uma reversão total do campo magnético, que consequências drásticas puderam surtir deste acontecimento?

 

 

É verdade que há, irregularmente, inversões do campo magnético terrestre. Como é irregular não se consegue prever (está relacionado com o comportamento caótico do dínamo terrestre). Pouco se sabe sobre o modo como se dá essa inversão de polaridade.

 

 

 

4. A alteração geomagnética ou impulso electromagnético levaria à inutilização de todos os equipamentos electrónicos?

 

 

Penso que não atendendo a que o campo magnético terrestre iria diminuir e não aumentar.

 

 

5. Acha que uma nova era glaciar poderá estar relacionada com este fenómeno?

 

 

Acho que não, não estou a ver o nexo causal.

 

 

6. No Século XVI, Nostardamus escreveu: “No ano 1999, sétimo mês / Do céu virá o grande rei do terror”… Foi precisamente no mês de Agosto (7º mês do Calendário Juliano, o calendário utilizado no tempo de Nostradamus) no dia 11, que se deu o eclipse total do sol. Como se explica que Nostardamus tenha conseguido fazer esta previsão? Acha que foi mera coincidência?


As profecias de Nostradamus são apenas algumas de muitas que são feitas. Estão, em geral, erradas. Quando acertam (por vezes, forçando a
interpretação pois a previsão foi vaga), sim, é por mera coincidência. Sim, há coincidências. Diz-se tanta coisa que alguma coisa do que se diz acaba popr estar certa.


7. Muitos amantes da temática do “fim do mundo”, muito possivelmente inspirando-se nos filmes de ficção cientifica, afirmam que a única alternativa ao fim do mundo (em 2012) é a fuga para o espaço numa espécie de “Naves cruzeiro”. Acha que isso vai ser possível em 2012? Aconselha as pessoas a faze-lo? Acha que o ser humano conseguiria aguentar durante muito tempo nestas “nave cruzeiro”?  

Os filmes de ficção científica, são isso mesmo: ficção. Também vi um filme recente desse género, mas o filme era mesmo mau. Não vai ser possível em 2012. Não aconselho as pessoas a fazê-lo. Acho que o ser humano "não conseguiria aguentar" muito tempo em naves, quaisquer que estas sejam.


8. Como sabe há 65 milhões de anos deu-se a extinção dos dinossauros e na prática deu-se um fim do mundo (pelo menos a alteração deste). Acha que isso é possível com os seres humanos a curto prazo? Porque?


Chamar fim do mundo ao fim dos dinossauros é um bocadinho exagerado. Sim, não é impossível que um meteoritio colida com a Terra e torne a vida humana difícil ou impossível: mas é muito pouco provável. De resto, o homem tem hoje meios de ele próprio causar uma catástrofe no seu planeta...

 

9. Como vai passar o dia 21 de Dezembro de 2012? Vai ficar com algum tipo de receio? Vai tomara algum tipo de precauções?

 

Normalmente. Não vou ter nenhum receio. Não vou tomar nenhumas precauções.

publicado por mitouverdade às 20:24

Neste mês de Fevereiro, realizamos uma entrevista (escrita e via e-mail) ao Físico e Professor Carlos Fiolhais, que iremos transcrever.

Em primeiro lugar importa fazer uma pequena biografia do nosso entrevistado:

 

                                                                                                                   

 

 

 

 

 

 

 

 

-Carlos Fiolhais nasceu, na cidade de Lisboa, em 1956. Licenciou-se em Física na Universidade de Coimbra em 1978 e doutorou-se em Física Teórica na Universidade Goethe, em Frankfurt am Main, Alemanha, em 1982. Foi professor convidado em universidades de Portugal, Brasil e Estados Unidos e dirigiu a revista "Gazeta de Física" da Sociedade Portuguesa de Física, sendo membro de comissões das revistas de Física internacionais. Actualmente, é professor catedrático no Departamento de Física da Universidade de Coimbra (desde 2000) e director da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra. Carlos Fiolhais é um dos mais conhecidos cientistas e divulgadores de ciência e tem visto o seu mérito reconhecido com diversos premios tais como Prémio União Latina / JNICT de tradução científica (1994), Globo de Ouro de Mérito e Excelência em Ciência (2004), a Ordem do Infante D. Henrique (2005), Prémios Inovação do Forum III Milénio(2006),o Prémio Rómulo de Carvalho da Universidade de Évora (2006).  

 

publicado por mitouverdade às 19:26

27
Jan 11

A Igreja Mórmon:

Os membros da Igreja Mórmon acreditam que Jesus Cristo, irá aparecer antes da sua Segunda Vinda a líderes e membros da Igreja que viveram em várias eras e essa aparição ocorrerá em Jackson County, Missouri, Estados Unidos da América. Posteriormente, na Segunda Vinda propriamente dita, irá estabelecer-se em Jerusalém e ai dirigirá uma era de mil anos de paz chamada de Milénio, quando Satanás irá ser banido. No fim do Milénio, Satanás irá ser solto e a terra entrará numa guerra, a qual irá destruir o mundo inicialmente com fogo, limpando a terra do mal. Todos os membros fiéis da igreja serão salvos da destruição, mas cada homem ou mulher que já viveu na Terra, vivo ou morto, será ressuscitado, ou posto em um estado de imortalidade.

O Julgamento Final que irá ocorrer no final de tudo, irá separar todas as pessoas em três reinos divinos: o Reino Celestial, o Reino Terrestre, e o Reino Telestial. No livro Doutrina e Convenios, Joseph Smith Jr., autor principal do livro e o primeiro profeta, líder e vidente da Igreja Mórmon, classificou estes reinos nos seguintes níveis de glória: o sol, a lua, e as estrelas. O sol dá origem a brilho, e relaciona-se com o reino celestial o qual é para aqueles que obedecem a todos os mandamentos, vivem de forma justa, e foram baptizados e casados em um templo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. A lua, o segundo em ordem de brilho, relaciona-se com o Reino Terrestre, o qual é para aqueles que foram correctos em certo sentido, mas não obedeceram constantemente a cada mandamento e/ou não foram baptizados ou casados no templo. As estrelas, sendo as menos brilhantes, relacionam-se ao Reino Telestial, para aqueles que não foram correctos, significando aqueles que constantemente não obedeceram aos mandamentos e não foram baptizados ou casados no templo. Um pequeno grupo de pessoas, as quais ele chama "Saídos das Trevas", irão para onde Satanás foi enviado após o "Pai Celestial" o ter expulsado do céu. Uma destas pessoas foi Caim, do relato de Caim e Abel no livro do Génesis.

 

Testemunhas de Jeová:

As Testemunhas de Jeová acreditam que a Terra jamais será destruída (fazem-no com base no que interpretam dos versículos bíblicos tais como Eclesiastes 1:4, Isaías 45:18 e Salmos 37:29). Assim, defendem que o propósito de Deus é que o planeta se encha de humanos e que, portanto, a expressão "fim do mundo", ou "fim do sistema de coisas" conforme a versão da Bíblia que usam e todas as outras versões da Bíblia se refere à ocasião em que Deus, através do seu Filho Jesus Cristo, estabelecerá um reino ou governo global, eliminado todos os outros governos humanos.


Budismo:

Buda previu que seus ensinamentos irão desaparecer depois de 500 anos após o seu surgimento . De acordo com Sutta Pitaka, as dez normas de conduta moral irão desaparecer e as pessoas irão seguir os dez conceitos imorais do roubo, violência, mentira, difamação, adultério, conversa ociosa e abusiva, desejos de cobiça e maldade, ambição desenfreada, e perversão sexual que resultariam no aumento da miséria espiritual e no fim das leis seculares da verdade de darma

Em termos budistas, o conceito básico da salvação é a libertação das leis do karma e samsara, bem como chegar ao Nirvana. Os textos budistas dizem que é impossível descrever ou explicar o que é o Nirvana, podendo apenas ser vivenciado. Não é um céu, para onde a pessoa vai após a morte, mas sim uma consecução que está ao alcance de todos, aqui e agora. Afirma-se que a própria palavra significa "apagar, extinguir". Assim, alguns definem o Nirvana como a cessação de toda a paixão e desejo, uma existência isenta de todo sentimento sensorial, como a dor, o medo, a ânsia, o amor ou o ódio, basicamente será um estado de eterna paz, descanso e imutabilidade. Essencialmente, diz-se ser a cessação da existência individual.

 

Islamismo:

No Islamismo, existe a crença que no Dia do Juízo, Deus irá ressuscitar e julgar os mortos, mandando os justos para o Céu e os que não mostrarem arrependimentos de suas maldades para o Inferno. As origens históricas da perspectiva Islâmica do fim do mundo parecem ser bem similares à religião cristã, visto que Maomé ensinou aos seus companheiros, que alguns deles iriam ver o fim das coisas no decorrer de suas vidas, tal como Jesus ensinou aos seus discípulos.

 

Judaísmo:

No Judaísmo, o fim do mundo é chamado de acharit hayamim (fim dos dias). Segundo os crentes judeus, eventos tumultuosos abalarão a velha ordem do mundo, criando uma nova ordem na qual Deus é universalmente reconhecido como a nova lei que organiza tudo e todos. Uma das sagas do Talmud diz "Deixe o fim dos dias chegar, mas eu não devo estar vivo para presenciá-lo", porque os vivos na ocasião serão submetidos a conflitos e sofrimentos.

O Talmud, no folheto Avodah Zarah, página 9A, estabelece que o mundo como o conhecemos somente irá existir por seis mil anos. O calendário judaico tem seu início determinado pela hipótese que o tempo começou na Criação do mundo por Deus, conforme relatado no Gênesis. Muitas pessoas (nomeadamente judeus conservadores e alguns cristãos) acreditam que os anos da Torah, ou Bíblia Judaica, devem ser considerados simbólicos. De acordo com antigos ensinamentos judaicos, actualmente ministrados por judeus ortodoxos, os anos relatados são consistentes com a passagem das eras, com 24 horas por dia e uma média de 365 dias por ano. Tal conclusão foi alcançada após realizarem-se as apropriadas calibrações, considerando a incongruência entre o calendário lunar e o calendário solar, já que o calendário judaico é baseado em ambos. O ano de 2006 equivale, assim, a 5766 anos desde a Criação, no calendário judaico. Portanto, de acordo com o cálculo, o fim do mundo, pelos preceitos judaicos, ocorrerá em 30 de setembro de 2239.

De acordo com essa tradição, o fim do mundo irá presenciar os seguintes eventos:

-Reunião dos judeus exilados na terra geográfica de Israel.

-Derrota de todos os inimigos de Israel.

-Construção do terceiro Templo de Jerusalém e a restauração dos sacrifícios e serviços nele.

-Revitalização dos mortos ou ressurreição.

-Naquele momento, o Messias judeu irá tornar-se no monarca ungido de Israel. Dividirá as tribos de Israel nas porções de terra originais. Durante o período, Gogue, rei de Magogue, atacará Israel - desconhece-se quem é Gogue e qual é a nação Magogue. Magogue travará uma grande batalha, na qual muitos morrerão de ambos os lados. Mas Deus intervirá e salvará os judeus. Esta é a batalha designada como Armagedom. Deus, tendo eliminado este inimigo final para sempre, irá consequentemente banir todo o mal da existência humana.

Depois do ano 6000 (no calendário judeu), o sétimo milénio será uma era de santidade, tranquilidade, vida espiritual e paz mundial, conhecida como o Olam Haba (mundo futuro), durante o qual todas as pessoas conhecerão a Deus directamente. A festividade judaica do Rosh Hashanah tem muitos aspectos em comum com a crença islâmica de Qiyamah.

No Judaísmo, contudo, o relato do fim dos dias é muito pouco claro, sem se referir a quando tais eventos ocorrerão. Por exemplo, não se esclarece com precisão se o fim dos dias irá ocorrer antes, durante ou depois do ano 6000. Muito depende da forma como se interpreta a lei judaica. Alguns também afirmam que estes eventos tumultuados trarão dificuldades espirituais, tais como a imortalidade.

 

 


publicado por mitouverdade às 18:14

A civilização Maia, no seu auge, era uma das civilizações mais densamente povoadas e culturalmente dinâmicas do mundo. Os maias acreditavam na contagem natural e cíclica do tempo e na existência de três planos principais no cosmos: a Terra, o céu e o submundo. Tal como os astecas, os maias sacrificavam seres humanos e também animais para estabelecerem relações com os deuses e o outro mundo.

O calendário Tzolkin, era um dos calendário utilizado pelos maias e combina 20 nomes de dias e 13 números do ciclo que resultam em 260 dias, note-se que existem várias teorias sobre a sua origem. Outro dos calendários utilizados é o calendário Haab, que é um calendário solar composto por dezoito meses de vinte dias e um período de 5 dias denominado por Wayeb, um período em que as barreiras entre o reino mortal e a Terra se dissolviam permitindo que qualquer mal fosse praticado. O ciclo repetia-se de 52 a 52 anos solares.

Como sabem são várias as profecias maia (e não só), sendo a principal interpretada como o fim do mundo como o conhecemos (no dia 21 de Dezembro de 2012). Cada um tem interpretado esta profecia de maneira diferente, apenas se saberá quando o dia chegar, nada é certo apenas que esta civilização conseguia de facto prever acontecimentos astronómicos...

Em 1990, os estudiosos maias Linda Schele e David Freidel argumentaram que os maias "não conceberam que isso seja o fim da criação, como muitos sugeriram." Susan Milbrath, curadora de Arte e Arqueologia Latino-Americana no Museu de História Natural da Flórida, declarou: "nós não temos nenhum registo ou conhecimento de que [os maias] pensavam que o mundo chegaria ao fim" em 2012. "Para os antigos maias, isso era uma grande celebração que seria feita até o fim de um ciclo", diz Sandra Noble, directora executiva da Fundação para o Avanço dos Estudos Mesoamericanos em Crystal River, Flórida, Estados Unidos. A escolha de 21 de dezembro de 2012 como o dia de um evento apocalíptico ou de um momento cósmico de mudança, diz ela, é "uma completa invenção e uma chance de lucro para muitas pessoas." "Haverá um novo ciclo", diz E. Wyllys Andrews V, diretor do Instituto de Pesquisas Mesoamericanas da Universidade de Tulane, em Nova Orleans, Louisiana. "Nós sabemos que os maias pensavam que houve um antes, o que implica que eles estavam confortáveis com a ideia de um outro depois."

 

 

 

 

publicado por mitouverdade às 14:17

Cultura Hindu:

 

O Hinduísmo é uma tradição religiosa da Índia, é politeísta apesar de ter algumas tendências monoteístas em que cada Deus representa um aspecto de um Deus único.

O Hinduísmo está presente em três estados do mundo, as Ilhas Maurício, no Nepal e na Índia apesar de existirem seguidores noutros estados do mundo, apenas nestes 3 o povo pratica maioritariamente esta religião.

 

 

Calendário:

 

O calendário Hindu foi adoptado pela Índia no ano 1957 com o objectivo de unificar os 30 calendários existentes no país que determinam festas religiosas. A contagem coincide com a contagem gregoriana nos dias e nos anos bissextos, este calendário conta o tempo a partir do ano 79 da Era Cristã, Era Saka.

Tem o tempo dividido em yungas, actualmente esta Era está no último yunga. O início do ano varia de região para região.

O ano divide-se em 12 meses, as semanas em 7 dias e para os festivias religiosos é utilizado o calendário lunissolar, neste calendário os meses lunares são contados a partir da lua nova e a cada mês lunar é atribuído o nome do mês solar em curso.

Segundo os preceitos do hinduísmo, Kali, o 10º e final avatar de Vishnu, virá montado num cavalo branco, manuseando uma espada flamejante com a qual irá derrotar o mal e restaurar o dharma, dando início a um novo ciclo, uma nova Idade de Ouro ou Satya Yuga. No “Brahma-Vaivarta Purana”, que é um texto religioso Hindu, o senhor Krishna diz a Ganga Devi que uma nova Idade de Ouro irá começar 5 000 anos depois do início do Kali Yuga e que esta durará 10 000 anos. Alguns astrólogos prevêm que o Kali Yuga acabará em 2012 iniciando-se Satya Yuga no dia 21 de Dezembro de 2012, previsão a qual também foi profetizada pelos Maias.

 

 

 

publicado por mitouverdade às 12:55

Os Calendários:

 

O povo asteca foi uma civilização mesoamericana que floresceu entre o séc. XIV e XVI, acabando por ser destruída pelos conquistadores espanhóis chefiados por Fernando Cortez.

Os astecas eram politeístas e acreditavam que se o sangue humano não fosse oferecido ao Sol, a organização e as ligações do mundo deixariam de funcionar. Apesar de serem um povo muito abrangente em vários níveis, o "mito ou verdade" apenas irá abordar a parte da cultura referente às suas profecias e aos seus calendários, um deles conhecido como Pedra do Sol, Xiuhpohualli.

 

O calendário Asteca é mais antigo do que o calendário gregoriano, criado em Roma pelo Papa Gregório e usado até hoje na maior parte do mundo. Este calendário Xiuhpohualli é constituido por 18 meses (com 20 dias cada), cada um deles representado por símbolos, com diversos significados e são exemplos: o crocodilo, o vento, a casa, o lagarto, a cobra, a morte, o cervo, o coelho, a água, o cão, o macaco, as ervas, o bambu, o jaguar, a águia, o falcão, o movimento (terramoto), a faca de pedra, a chuva (tempestade) e as flores. A este calendário são ainda acrescentados mais 5 dias de sacrifício, obtendo um total de 365 dias do ano, mantendo sempre no centro a representação do Deus Sol.

O outro calendário asteca denomina-se por Tonalpohualli e é bastante polémico existindo várias teorias sobre a interpertação deste calendário. Umas teorias dizem que é a representação do ciclo de Vénus, outras dizem que é a representação da origem, desenvolvimento e fim da raça humana...No entanto, representam apenas teorias, não havendo quaisquer certezas e sendo também a sua origem desconhecida devido a incertezas de datas que cercam as culturas mesoamericanas.

Tonalpohualli significa “contagem dos dias” e é um calendário composto por 260 dias, que foi usado por vários povos mesoamericanos, mas os astecas são os que mais se destacam. Este calendário não tem qualquer tipo de relação com o Sol ou a Lua é apenas composto por 20 trezenas, cada trezena era respectiva a um Deus.

 

 

 

Profecias:

 

Uma das profecias mais importantes e conhecidas é referente a quando os astecas ainda se encontravam em Tula, ai receberam uma profecia do Deus Huitzilopochtli, que dizia que todos os Astecas deveriam estabelecer-se noutro local, onde ficassem permanentemente. E assim no sec. XIV o povo asteca fixou-se num local só. Segundo estudos realizados sabe-se que as crenças, as profecias e os sacrificios tinham todos como base o divino. Tal como os Maias, os Astecas e a sua cultura indicam que o mundo acabará no ano 2012… Uma profecia que será confirmada ou não na respectiva data.

 

publicado por mitouverdade às 11:09

22
Jan 11

1-Qual é a visão da Igreja Católica e da teologia em particular sobre as teorias de Nostradamus?

A Igreja vê com toda a naturalidade, trata-se de um homem com qualidades, talvez um pouco desequilibrado (que entra em Montpellier porque o consideravam louco), mas que tinha uma cultura Judaica (sendo que era descendente de Judeus) e portanto conhecia bem as sagradas escrituras e os profetas. Alem disso conhecia certas ciências como a alquimia e a astrologia e isso deu-lhe capacidades de utilizar linguagens e saberes que o levou depois a entrar não no campo da medicina (sendo que ele chegou mesmo a exercer, embora fosse uma medicina muito intuitiva ou naturalista, mas que tinha alguns efeitos), mas sim no campo das previsões de acontecimentos e de futuro…mas previsões que eram um bocadinho ao nível do “Borda de água” porque ele fazia almanaques para os agricultores a dizer se chovia ou se não chovia e viveu algum tempo disso…e ele entrou nesse campo através da astrologia e a astrologia é uma ciência, mas também é uma interpretação subjectiva…as pessoas divertem-se com isso e com horóscopos, mas qual é a ciência ou a certeza disso? Isso não é cientifico…quando ele prevê acontecimentos futuros…como sabem ele previu a morte dele e bateu certo, ele fazia previsões com cuidado, com habilidade e inteligência e até há os princípios que ele seguia nas suas previsões de futuro…são como as ciganas a ler sina.

Ao falar do Futuro há coisas que parecem que são assim mesmo, mas não passam do parecer…e isto não causa nenhuma dificuldade à Igreja, simplesmente este é uma realidade que existe e que tem muitos seguidores. E sobretudo quando há crises na história ou quando se dão datas históricas (como o ano 2000 por exemplo) surgem sempre estes profetas e estas previsões de futuro porque há sempre uma pretensão de ver que há ali um traço sobrenatural que vai resolver a situação…e tudo porque? Porque as pessoas não têm a fé do apocalipse, porque se as pessoas tivessem fé no apocalipse verdadeiramente teriam fé em Deus e saberiam que o fim virá, mas não se sabe quando…ninguém pode prever isso! Agora que há profecias há, depende é de onde vem…se vêm de Deus, essas profecias são aceitáveis, mas há muitas profecias que vêm puramente da fantasia ou de uma arte ou habilidade...mas não somos obrigados a acreditar nisso, nós só acreditamos no que está nas sagradas escrituras…tudo o resto não somos a obrigados a acreditar nisso, devemos apenas respeitar.

 

 

2-Existe algum tipo de relação entre a teoria do Apocalipse e a de Nostradamus?

Sim, aparece do apocalipse e aparece dos profetas porque ele era cristão e era descendente de judeus convertidos. Nasceu em princípios do século XVI e vivia em França e neste período haviam problemas graves na Europa e em particular a invasão do oriente (que fez com que os Otomanos chegassem a Viena) e portanto eram tempos de crise na Europa…Neste contexto surgem as previsões de Nostardamus, que fala e escreve, precisamente imbuído a sua cultura judaica, portanto ele conhece perfeitamente o antigo testamento, conhece Ezequiel, Daniel e Zacarias e portanto usa aquela linguagem, aquelas visões e aqueles símbolos…e é cristão e por isso com certeza conhece o “Novo Testamento” e o “Apocalipse”. Portanto ele, com a sua personalidade um pouco especial e psiquicamente perturbado, fez as suas visões: umas para ganhar dinheiro (porque era a sua profissão) e outras porque estaria imbuído do espírito profético e apocalíptico…Mas o que escreve é de tal maneira aberto que não podemos nem interpretar, nem localizar os acontecimentos das profecias de Nostardamus.

 

 

3-Especifique-nos as previsões de Malaquias?

As previsões são mais antigas que as de Nostardamus, são do século XII e estão relacionadas com os papas. São previsões de 1147 e ele estabelece o elenco de 112 papas a que dá um titulo em latim e que vai evoluindo, sendo que cada papa que é nomeado, vai ver-se se as suas características correspondem as que Malaquiasque era um bispo irlandês) definiu. Mas, o mais curioso é que segundo as profecias de Malaquias Bento XVI é o penúltimo papa, a seguir a ele virá “Pedro Romano” e acaba o mundo…cá está de novo a questão do fim do mundo, pois segundo Malaquias temos mais um papa e o mundo acaba!


 

publicado por mitouverdade às 20:05

20
Jan 11

 

A humanidade desde sempre se deparou com profecias apocalípticas e profecias de fim do mundo umas ainda não viram a sua data chegar (como por exemplo a de Nostardamus ou a dos Astecas) e outras que a passagem do tempo se encarregou de desmentir e são exemplos:

 

 

- Leeds, 1806:

Existem inúmeros exemplos de pessoas que proclamam o regresso de Jesus Cristo, mas provavelmente nunca existiu um mensageiro mais estranho do que a galinha da cidade inglesa de Leeds, em 1806. As pessoas da cidade contavam que uma galinha começou a colocar os seus ovos no formato da frase “Christ is coming” (“Cristo está a chegar”). Notícias do incrível milagre espalharam-se rapidamente, e muitas pessoas convenceram-se que o dia do juízo final estava próximo. A história começou a tomar proporções enormes, até que um curioso cidadão da cidade observou a forma como a galinha colocava os ovos e descobriu que a cidade inteira tinha caído em uma brincadeira de mau gosto.

 

 

 

 

 

- 23 de abril de 1843:

O fazendeiro americano William Miller, depois de estudar a Bíblia durante vários anos, concluiu que a data escolhida por Deus para acabar com o mundo poderia encontrar-se através de uma interpretação literal dos escritos. Miller explicava aos seus seguidores (chamados de Adventistas ou Milleristas) que o mundo acabaria entre 21 de março de 1843 e 21 de março de 1844. Miller publicitou-o bastante e com isso conseguiu milhares de seguidores, que chegaram à conclusão que a data definitiva seria afinal 23 de abril de 1834. Muitos dos seguidores de Miller venderam ou doaram todas suas posses. Quando a data do fim do mundo chegou e Jesus não voltou, houve seguidores que ficaram sem nada e o grupo desintegrou-se. No entanto anos mais tarde alguns remanescentes formaram a religião Adventista.

 

 

 

 

-1891:

Joseph Smith, fundador da religião mórmon, nos Estados Unidos, em 1835, descreveu uma aparição de Deus, dizendo:"Certa vez eu estava orando fervorosamente para saber o tempo da vinda do Filho do Homem, quando ouvi uma voz dizer o seguinte:Joseph, meu filho, se viveres até a idade de oitenta e cinco anos, verás a face do Filho do Homem; portanto, que isto seja suficiente e não me importunes mais com esse assunto". Joseph Smith vai falar destas visões dizendo:" Assim fiquei sem poder decidir se essa vinda se referia ao início do milênio ou a alguma aparição prévia, ou ainda, se eu haveria de morrer e assim ver-lhe a face.Creio que a vinda do Filho do Homem não será antes desse tempo."...Certo é que, apesar da incerteza de Joseph Smith acerca da interpertação desta visão, muitas foram as pessoas que na época (e ainda hoje) as interpretaram como sendo a data (1891) do regresso de cristo...no entanto seja qual for a interpretação das visões de Joseph Smith, esse regresso não ocorreu e o mundo continuou o seu curso natural!

 

 

- 1910, o cometa Alley:

Em 1881, um astrônomo descobriu que a cauda de cometas têm um gás mortal, chamado de cianogênio. tão tóxico quanto o cianeto, que é semelhante a ele. A descoberta não recebeu muita atenção, até que alguém notou que a Terra passaria próxima à cauda do cometa Halley em 1910. O respeitado jornal estadunidense “The New York Times” e vários outros questionavam se todas as pessoas do planeta morreriam envenenadas pelo gás tóxico, o que levou a uma onda de pânico nos Estados Unidos. Finalmente, cientistas com a cabeça no lugar explicaram que não havia motivos para temer a passagem do cometa, que ocorreu sem maiores problemas. Em Portugal, o cometa também passou e foi motivo de grande alarido nos jornais e nas igrejas. Os jornais diziam que este era o fim do mundo, os padres diziam que vinha aí o "julgamento final do senhor" (que segundo eles surgia por causa do aumento da influência República) e os "vigaristas" vendiam "remédios de protecção contra o cometa". O povo estava em loucura completa e há registo de pessoas que venderam e doaram todos os seus bens. Até arte, através do teatro de revista fala no cometa havendo uma revista chamada "No Cometa!". Tentando amenizar a agitação a Academia de ciências de Lisboa afirma «A Academia de Sciências de Portugal não pode deixar de protestar contra os abusos de credulidade popular, tendentes a cultivar o alarme geral, e que só poderiam perdoar-se quando fundamentados na ignorância, o que, nem por isso, deixaria de ser altamente lamentável e profundamente triste.»...O cometa Halley não trouxe o fim do mundo, mas pelo menos em Portugal, meses depois da passagem do cometa trouxe uma himportante politico-económica: a implantação da República (coincidência ou não...esta mudança marcou o nosso país).

 

 

-1982:

Em maio de 1980, o fundador da Coalizão Cristã e celebridade televisiva Pat Robertson assustou muitas pessoas quando contrariou ao vivo a passagem Mateus 24:36 em que sr afirma que "ninguém sabe o dia ou hora em que o fim chegará"... Afirmando à platéia do seu programa que ele sabia quando seria o fim do mundo e especificou dizendo: “Eu garanto-vos que, até ao fim de 1982, haverá um julgamento no mundo”. Como é obvio Robertson estava errado!

 

-1997:

Quando o cometa Hale-Bopp apareceu em 1997, surgiram também rumores que uma nave alienígena estava seguindo o cometa. Além disso, as pessoas afirmavam que a nave estava a ser escondida pela Nasa e pela comunidade de astrônomos. Estas organizações desmetiram isto dizendo que essa teoria podia ser facilmente refutada por qualquer pessoa com um telescópio. Apesar da negação da existência de tal nave, os rumores foram divulgados amplamente, e inspiraram a criação de uma seita chamada “Heaven’s Gate” (“Portais do Céu”), que acreditava que o mundo acabaria logo. Infelizmente, no dia 26 de março de 1997, o mundo acabou para 39 membros do culto, que foram levados a um rancho no meio do deserto e cometeram suicídio por acreditar que suas almas seriam levadas pelos alienígenas.

-1999:

 

A escrita metafórica e obscura de Michel Nostredame, conhecido como Nostradamus, intrigaram estudiosos por mais de 400 anos.Os seus escritos, que dependem muito da interpretação, foram traduzidos e reescritos em inúmeras versões. Uma das suas frases mais famosas afirma “No ano 1999, sétimo mês / Do céu virá o grande rei do terror”. Muitos devotos das previsões de Nustradamus ficaram preocupados, já que ele tinha grande fama, e acreditavam que esta era a sua previsão do fim do mundo. Foi precisamente no mês de Agosto (7º mês do Calendário Juliano, o calendário utilizado no tempo de Nostradamus) no dia 11, que se deu o eclipse total do sol, que muitos (incluindo a comunicação social) consideraram ser o fim do mundo. Mas, mais uma vez esta profecia não se concretizou.

 

-2000:

A passagem do milénio deu origem a mais uma previsão para o fim do mundo: o problema, notado na década de 70, seria que muitos computadores não conseguiriam ver a diferença entre o ano 2000 e o ano de 1900. Ninguém tinha certeza do que isso significaria, mas muitos sugeriam que problemas catastróficos poderiam ocorrer, desde apagões enormes a um holocausto nuclear. A venda de armas cresceu muito e várias pessoas prepararam bunkers para viver após a catástrofe. Mesmo com todos os problemas previstos, o ano novo começou normalmente, com alguns pequenos problemas em computadores isolados.

 

- 5 de Maio de 2000:

Uma outra catástrofe global foi prevista por Richard Noone, autor do livro “5/5/2000 Ice: The Ultimate Disaster” (“Gelo: o desastre final”, em tradução livre, sem edição brasileira). Segundo o autor. O gelo da Antártica teria quase 5 quilômetros de espessura no dia 5 de maio de 2000, quando os planetas se alinhariam no céu, dando origem a uma morte gelada para toda a humanidade. O resultado dessa história foi milhares de exemplares do livro vendidos e a não existência de mortes em massa devido ao gelo derretido.

 

-2008:

De acordo com o pastor da Igreja de Deus Ronald Weinland, autor do livro “2008: God’s Final Witness” (“2008: a última testemunha de Deus”, em tradução livre), centenas de milhares de pessoas morreriam a partir de 2006 (data do lançamento do livro). Ao fim daquele ano, o pastor afirmava que haveria no máximo dois anos antes do momento em que o mundo entrasse no pior período de toda a existência humana. Até o segundo semestre daquele ano, os Estados Unidos teriam sofrido um colapso, e não existiriam mais como um país independente. De acordo com o que está escrito no livro, Weinland “coloca a sua reputação em jogo no sue papel de profeta de Deus”...Se essa reputação existia, excusado será dizer que deixou de existir!

 

publicado por mitouverdade às 18:17

15
Dez 10

1. Houve alguns livros do género do Apocalipse para além do livro de S.joão?

Todas as épocas têm importância no que se escreve e o apocalipse tem o seu contexto histórico primeiramente pelo seu genro literário…apocalipse quer dizer revelação e revelação é retirar aquilo que está oculto e apresentar uma novidade, uma verdade. O género literário do apocalipse está relacionado com o género profético…mas é diferente pois o género profético consiste na recepção de revelações (Verdades do presente e do futuro) de deus e a sua transmissão oral, enquanto que o género apocalíptico está ligado a visões que alguém escolhido por Deus tem e escreve-as.

Mas o apocalipse tem uma história e o 1º Apocalipse é o de Ezequiel, no tempo (1587 a,c) de invasão da Babilónia e da destruição de Judah e Jerusalém, no século II a.c existe também Daniel que tem visões e as escreve num tempo muito complicado e com muitas perseguições. Apesar de existirem vários apocalipses e em particular no periodoo do novo testamento, o único que a Igreja considera ter autoridade divina é o de S.João que é o último livro da sagrada escritura.


 

 

2. Contextualize-nos a época histórica em que foi escrito o apocalipse. Considera que a época influenciou a obra?

O contexto em que é escrito é trágico e de violência, destruição e perseguição da igreja, estamos no final do século I, por volta do ano 100\95, no tempo do imperador Domiciano que perseguiu a igreja no oriente (perseguição que se iniciou com Nero) …consequentemente, os cristãos estão com muitas dúvidas, desanimados e quase que na descrença e perguntam como é possível que Cristo tenha dito “Eu venço o mundo” e que agora seja o mundo que os esteja a vencer a eles, e assim vai surgir o Apocalipse.

3. Qual o conteúdo do livro Apocalipse?

O apocalipse tem 22 capítulos e começa verdadeiramente no capítulo 4º, porque os 3 primeiros capitulos são muito especiais e são cartas às 7 igrejas do Oriente, que possivelmente nem fariam parte…e são especiais porque são uma mensagem de esperança às igrejas do Oriente que estão em sofrimento e ao mesmo tempo são os culpados dessa situação (segundo s.pedro) por não terem tido o fervor que Jesus Cristo lhes exige. O Apocalipse desenvolve-se a partir do Capitulo 4º e termina no 22º. Primeiro há uma grande visão de Deus sobre o seu Poder do Universo e de toda a criação, depois dá-se a entrega desse poder ao filho de Deus feito homem que aqui é apresentado como “Cordeiro”, depois são apresentadas as perseguições através da história particularmente de Roma e do Império romano a que chamam de “Besta”, existe também a referência ao demónio que continua a sua acção de perseguição e inimizade com Deus, é referido também um tempo de paz para a igreja simbolicamente referido como “um reino de 1000 anos”, após isto haverá uma nova perseguição e finalmente haverá o julgamento de tudo e de todos em que os fieis serão recompensados e então chegaremos à “Jerusalém Celeste”, onde não haverá dor, nem morte e tudo será felicidade. E portanto, este livro centra-se na esperança de que venha esse final de um tempo eterno sem dor, nem morte.

4. Qual a mensagem que o apocalipse nos transmite?

O apocalipse é uma mensagem Deus que é uma mensagem de esperança, esperança que se exprime através do reconhecimento da perseguição, da interpretação dessas violências e sofrimentos, mas tem um seguimento em que Deus vai proteger a Igreja e os Cristãos, vai convidar os perseguidores à conversão e vai mandar-lhes sinais e castigos, mas castigos para mudarem a visão em relação à igreja…e finalmente os Cristãos e o conjunto da Igreja Triunfaram e essa é a grande mensagem do apocalipse: uma visão de um futuro em que até lá há muito sofrimento, mas que acabará com Paz, esperança e com o triunfo da Igreja…que será cumprida visto que Deus diz “não temeis eu venci o mundo”.



5. Considera que o período do Armagedon está próximo?

Não, este fim é um fim certo e é um fim para o qual tudo caminha porque o tempo não é circular é dinâmico e rectilíneo, embora que com ondulações caminha para uma plenitude, é como que quem faz uma viagem com uma meta…e a história do Mundo e do Universo, é um processo dinâmico e de crescimento, que por vezes nós não entendemos, que é como que o crescimento de uma flor, nós não somos capaz de medir ou cronometrar o crescimento e assim esta é concessão dos cristãos: de que o tempo é dinâmico, cresce e pleno que terá um fim em que se dá um fim em que a matéria é transformada e é espiritualizada, ou seja fica fora do tempo e entra na eternidade, esta é a visão do apocalipse. Mas a linguagem do género apocalíptico é simbólica e a dificuldade é interpertar…Neste caso, é fácil interpretar que “a besta” é o império romano, mas depois tudo o resto é difícil de se interpretar…nós não podemos interpretar e aplicar às vicissitudes e circunstâncias da história desde o império romano até hoje…nós sabemos é que a história caminha e que Cristo virá...e todos os católicos acerditam que virá para julgar os “vivos e os mortos”. O próprio Jesus Cristo disse que o fim do mundo viria, mas diz “que nem os anjos, nem ele próprio como sabia”, mas segundo ele o fim do mundo virá... ninguém sabe quando é o fim do mundo , tudo é fantasia quando se determinam as circunstâncias do fim do mundo ou uma data do mesmo. Tudo isso é fantasia puramente arbitrária e todas as previsões de profetas ou charlatães ao longo da história se têm cumprido. Há depois umas interpretações que a linguagem é tão vasta e aberta que depois se pode meter la dentro tudo o que se quiser.  É uma escrita ambígua que se refere ao passado...e há várias interpretações que dizem que foi o Hitler ou a queda das torres gémeas, mas tudo isto é fantasia. Há seitas que até já definiram milhentas de vezes o dia, a hora e o lugar e até fugiram para os montes e nada aconteceu! Não se sabe, nem se pode saber quando é o fim do mundo – não se pode saber se é hoje ou amanhã, nem se está é perto ou longe…é obvio que está mais perto hoje, do que estava ontem!


publicado por mitouverdade às 23:53

Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
25
26
27

28
29
30
31


arquivos
Visitas
contador de visitas
sayaç
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO