27
Jan 11

A Igreja Mórmon:

Os membros da Igreja Mórmon acreditam que Jesus Cristo, irá aparecer antes da sua Segunda Vinda a líderes e membros da Igreja que viveram em várias eras e essa aparição ocorrerá em Jackson County, Missouri, Estados Unidos da América. Posteriormente, na Segunda Vinda propriamente dita, irá estabelecer-se em Jerusalém e ai dirigirá uma era de mil anos de paz chamada de Milénio, quando Satanás irá ser banido. No fim do Milénio, Satanás irá ser solto e a terra entrará numa guerra, a qual irá destruir o mundo inicialmente com fogo, limpando a terra do mal. Todos os membros fiéis da igreja serão salvos da destruição, mas cada homem ou mulher que já viveu na Terra, vivo ou morto, será ressuscitado, ou posto em um estado de imortalidade.

O Julgamento Final que irá ocorrer no final de tudo, irá separar todas as pessoas em três reinos divinos: o Reino Celestial, o Reino Terrestre, e o Reino Telestial. No livro Doutrina e Convenios, Joseph Smith Jr., autor principal do livro e o primeiro profeta, líder e vidente da Igreja Mórmon, classificou estes reinos nos seguintes níveis de glória: o sol, a lua, e as estrelas. O sol dá origem a brilho, e relaciona-se com o reino celestial o qual é para aqueles que obedecem a todos os mandamentos, vivem de forma justa, e foram baptizados e casados em um templo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. A lua, o segundo em ordem de brilho, relaciona-se com o Reino Terrestre, o qual é para aqueles que foram correctos em certo sentido, mas não obedeceram constantemente a cada mandamento e/ou não foram baptizados ou casados no templo. As estrelas, sendo as menos brilhantes, relacionam-se ao Reino Telestial, para aqueles que não foram correctos, significando aqueles que constantemente não obedeceram aos mandamentos e não foram baptizados ou casados no templo. Um pequeno grupo de pessoas, as quais ele chama "Saídos das Trevas", irão para onde Satanás foi enviado após o "Pai Celestial" o ter expulsado do céu. Uma destas pessoas foi Caim, do relato de Caim e Abel no livro do Génesis.

 

Testemunhas de Jeová:

As Testemunhas de Jeová acreditam que a Terra jamais será destruída (fazem-no com base no que interpretam dos versículos bíblicos tais como Eclesiastes 1:4, Isaías 45:18 e Salmos 37:29). Assim, defendem que o propósito de Deus é que o planeta se encha de humanos e que, portanto, a expressão "fim do mundo", ou "fim do sistema de coisas" conforme a versão da Bíblia que usam e todas as outras versões da Bíblia se refere à ocasião em que Deus, através do seu Filho Jesus Cristo, estabelecerá um reino ou governo global, eliminado todos os outros governos humanos.


Budismo:

Buda previu que seus ensinamentos irão desaparecer depois de 500 anos após o seu surgimento . De acordo com Sutta Pitaka, as dez normas de conduta moral irão desaparecer e as pessoas irão seguir os dez conceitos imorais do roubo, violência, mentira, difamação, adultério, conversa ociosa e abusiva, desejos de cobiça e maldade, ambição desenfreada, e perversão sexual que resultariam no aumento da miséria espiritual e no fim das leis seculares da verdade de darma

Em termos budistas, o conceito básico da salvação é a libertação das leis do karma e samsara, bem como chegar ao Nirvana. Os textos budistas dizem que é impossível descrever ou explicar o que é o Nirvana, podendo apenas ser vivenciado. Não é um céu, para onde a pessoa vai após a morte, mas sim uma consecução que está ao alcance de todos, aqui e agora. Afirma-se que a própria palavra significa "apagar, extinguir". Assim, alguns definem o Nirvana como a cessação de toda a paixão e desejo, uma existência isenta de todo sentimento sensorial, como a dor, o medo, a ânsia, o amor ou o ódio, basicamente será um estado de eterna paz, descanso e imutabilidade. Essencialmente, diz-se ser a cessação da existência individual.

 

Islamismo:

No Islamismo, existe a crença que no Dia do Juízo, Deus irá ressuscitar e julgar os mortos, mandando os justos para o Céu e os que não mostrarem arrependimentos de suas maldades para o Inferno. As origens históricas da perspectiva Islâmica do fim do mundo parecem ser bem similares à religião cristã, visto que Maomé ensinou aos seus companheiros, que alguns deles iriam ver o fim das coisas no decorrer de suas vidas, tal como Jesus ensinou aos seus discípulos.

 

Judaísmo:

No Judaísmo, o fim do mundo é chamado de acharit hayamim (fim dos dias). Segundo os crentes judeus, eventos tumultuosos abalarão a velha ordem do mundo, criando uma nova ordem na qual Deus é universalmente reconhecido como a nova lei que organiza tudo e todos. Uma das sagas do Talmud diz "Deixe o fim dos dias chegar, mas eu não devo estar vivo para presenciá-lo", porque os vivos na ocasião serão submetidos a conflitos e sofrimentos.

O Talmud, no folheto Avodah Zarah, página 9A, estabelece que o mundo como o conhecemos somente irá existir por seis mil anos. O calendário judaico tem seu início determinado pela hipótese que o tempo começou na Criação do mundo por Deus, conforme relatado no Gênesis. Muitas pessoas (nomeadamente judeus conservadores e alguns cristãos) acreditam que os anos da Torah, ou Bíblia Judaica, devem ser considerados simbólicos. De acordo com antigos ensinamentos judaicos, actualmente ministrados por judeus ortodoxos, os anos relatados são consistentes com a passagem das eras, com 24 horas por dia e uma média de 365 dias por ano. Tal conclusão foi alcançada após realizarem-se as apropriadas calibrações, considerando a incongruência entre o calendário lunar e o calendário solar, já que o calendário judaico é baseado em ambos. O ano de 2006 equivale, assim, a 5766 anos desde a Criação, no calendário judaico. Portanto, de acordo com o cálculo, o fim do mundo, pelos preceitos judaicos, ocorrerá em 30 de setembro de 2239.

De acordo com essa tradição, o fim do mundo irá presenciar os seguintes eventos:

-Reunião dos judeus exilados na terra geográfica de Israel.

-Derrota de todos os inimigos de Israel.

-Construção do terceiro Templo de Jerusalém e a restauração dos sacrifícios e serviços nele.

-Revitalização dos mortos ou ressurreição.

-Naquele momento, o Messias judeu irá tornar-se no monarca ungido de Israel. Dividirá as tribos de Israel nas porções de terra originais. Durante o período, Gogue, rei de Magogue, atacará Israel - desconhece-se quem é Gogue e qual é a nação Magogue. Magogue travará uma grande batalha, na qual muitos morrerão de ambos os lados. Mas Deus intervirá e salvará os judeus. Esta é a batalha designada como Armagedom. Deus, tendo eliminado este inimigo final para sempre, irá consequentemente banir todo o mal da existência humana.

Depois do ano 6000 (no calendário judeu), o sétimo milénio será uma era de santidade, tranquilidade, vida espiritual e paz mundial, conhecida como o Olam Haba (mundo futuro), durante o qual todas as pessoas conhecerão a Deus directamente. A festividade judaica do Rosh Hashanah tem muitos aspectos em comum com a crença islâmica de Qiyamah.

No Judaísmo, contudo, o relato do fim dos dias é muito pouco claro, sem se referir a quando tais eventos ocorrerão. Por exemplo, não se esclarece com precisão se o fim dos dias irá ocorrer antes, durante ou depois do ano 6000. Muito depende da forma como se interpreta a lei judaica. Alguns também afirmam que estes eventos tumultuados trarão dificuldades espirituais, tais como a imortalidade.

 

 


publicado por mitouverdade às 18:14

Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
25
26
27

28
29
30
31


arquivos
Visitas
contador de visitas
sayaç
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO