22
Jan 11

1-Qual é a visão da Igreja Católica e da teologia em particular sobre as teorias de Nostradamus?

A Igreja vê com toda a naturalidade, trata-se de um homem com qualidades, talvez um pouco desequilibrado (que entra em Montpellier porque o consideravam louco), mas que tinha uma cultura Judaica (sendo que era descendente de Judeus) e portanto conhecia bem as sagradas escrituras e os profetas. Alem disso conhecia certas ciências como a alquimia e a astrologia e isso deu-lhe capacidades de utilizar linguagens e saberes que o levou depois a entrar não no campo da medicina (sendo que ele chegou mesmo a exercer, embora fosse uma medicina muito intuitiva ou naturalista, mas que tinha alguns efeitos), mas sim no campo das previsões de acontecimentos e de futuro…mas previsões que eram um bocadinho ao nível do “Borda de água” porque ele fazia almanaques para os agricultores a dizer se chovia ou se não chovia e viveu algum tempo disso…e ele entrou nesse campo através da astrologia e a astrologia é uma ciência, mas também é uma interpretação subjectiva…as pessoas divertem-se com isso e com horóscopos, mas qual é a ciência ou a certeza disso? Isso não é cientifico…quando ele prevê acontecimentos futuros…como sabem ele previu a morte dele e bateu certo, ele fazia previsões com cuidado, com habilidade e inteligência e até há os princípios que ele seguia nas suas previsões de futuro…são como as ciganas a ler sina.

Ao falar do Futuro há coisas que parecem que são assim mesmo, mas não passam do parecer…e isto não causa nenhuma dificuldade à Igreja, simplesmente este é uma realidade que existe e que tem muitos seguidores. E sobretudo quando há crises na história ou quando se dão datas históricas (como o ano 2000 por exemplo) surgem sempre estes profetas e estas previsões de futuro porque há sempre uma pretensão de ver que há ali um traço sobrenatural que vai resolver a situação…e tudo porque? Porque as pessoas não têm a fé do apocalipse, porque se as pessoas tivessem fé no apocalipse verdadeiramente teriam fé em Deus e saberiam que o fim virá, mas não se sabe quando…ninguém pode prever isso! Agora que há profecias há, depende é de onde vem…se vêm de Deus, essas profecias são aceitáveis, mas há muitas profecias que vêm puramente da fantasia ou de uma arte ou habilidade...mas não somos obrigados a acreditar nisso, nós só acreditamos no que está nas sagradas escrituras…tudo o resto não somos a obrigados a acreditar nisso, devemos apenas respeitar.

 

 

2-Existe algum tipo de relação entre a teoria do Apocalipse e a de Nostradamus?

Sim, aparece do apocalipse e aparece dos profetas porque ele era cristão e era descendente de judeus convertidos. Nasceu em princípios do século XVI e vivia em França e neste período haviam problemas graves na Europa e em particular a invasão do oriente (que fez com que os Otomanos chegassem a Viena) e portanto eram tempos de crise na Europa…Neste contexto surgem as previsões de Nostardamus, que fala e escreve, precisamente imbuído a sua cultura judaica, portanto ele conhece perfeitamente o antigo testamento, conhece Ezequiel, Daniel e Zacarias e portanto usa aquela linguagem, aquelas visões e aqueles símbolos…e é cristão e por isso com certeza conhece o “Novo Testamento” e o “Apocalipse”. Portanto ele, com a sua personalidade um pouco especial e psiquicamente perturbado, fez as suas visões: umas para ganhar dinheiro (porque era a sua profissão) e outras porque estaria imbuído do espírito profético e apocalíptico…Mas o que escreve é de tal maneira aberto que não podemos nem interpretar, nem localizar os acontecimentos das profecias de Nostardamus.

 

 

3-Especifique-nos as previsões de Malaquias?

As previsões são mais antigas que as de Nostardamus, são do século XII e estão relacionadas com os papas. São previsões de 1147 e ele estabelece o elenco de 112 papas a que dá um titulo em latim e que vai evoluindo, sendo que cada papa que é nomeado, vai ver-se se as suas características correspondem as que Malaquiasque era um bispo irlandês) definiu. Mas, o mais curioso é que segundo as profecias de Malaquias Bento XVI é o penúltimo papa, a seguir a ele virá “Pedro Romano” e acaba o mundo…cá está de novo a questão do fim do mundo, pois segundo Malaquias temos mais um papa e o mundo acaba!


 

publicado por mitouverdade às 20:05

15
Dez 10

1. Houve alguns livros do género do Apocalipse para além do livro de S.joão?

Todas as épocas têm importância no que se escreve e o apocalipse tem o seu contexto histórico primeiramente pelo seu genro literário…apocalipse quer dizer revelação e revelação é retirar aquilo que está oculto e apresentar uma novidade, uma verdade. O género literário do apocalipse está relacionado com o género profético…mas é diferente pois o género profético consiste na recepção de revelações (Verdades do presente e do futuro) de deus e a sua transmissão oral, enquanto que o género apocalíptico está ligado a visões que alguém escolhido por Deus tem e escreve-as.

Mas o apocalipse tem uma história e o 1º Apocalipse é o de Ezequiel, no tempo (1587 a,c) de invasão da Babilónia e da destruição de Judah e Jerusalém, no século II a.c existe também Daniel que tem visões e as escreve num tempo muito complicado e com muitas perseguições. Apesar de existirem vários apocalipses e em particular no periodoo do novo testamento, o único que a Igreja considera ter autoridade divina é o de S.João que é o último livro da sagrada escritura.


 

 

2. Contextualize-nos a época histórica em que foi escrito o apocalipse. Considera que a época influenciou a obra?

O contexto em que é escrito é trágico e de violência, destruição e perseguição da igreja, estamos no final do século I, por volta do ano 100\95, no tempo do imperador Domiciano que perseguiu a igreja no oriente (perseguição que se iniciou com Nero) …consequentemente, os cristãos estão com muitas dúvidas, desanimados e quase que na descrença e perguntam como é possível que Cristo tenha dito “Eu venço o mundo” e que agora seja o mundo que os esteja a vencer a eles, e assim vai surgir o Apocalipse.

3. Qual o conteúdo do livro Apocalipse?

O apocalipse tem 22 capítulos e começa verdadeiramente no capítulo 4º, porque os 3 primeiros capitulos são muito especiais e são cartas às 7 igrejas do Oriente, que possivelmente nem fariam parte…e são especiais porque são uma mensagem de esperança às igrejas do Oriente que estão em sofrimento e ao mesmo tempo são os culpados dessa situação (segundo s.pedro) por não terem tido o fervor que Jesus Cristo lhes exige. O Apocalipse desenvolve-se a partir do Capitulo 4º e termina no 22º. Primeiro há uma grande visão de Deus sobre o seu Poder do Universo e de toda a criação, depois dá-se a entrega desse poder ao filho de Deus feito homem que aqui é apresentado como “Cordeiro”, depois são apresentadas as perseguições através da história particularmente de Roma e do Império romano a que chamam de “Besta”, existe também a referência ao demónio que continua a sua acção de perseguição e inimizade com Deus, é referido também um tempo de paz para a igreja simbolicamente referido como “um reino de 1000 anos”, após isto haverá uma nova perseguição e finalmente haverá o julgamento de tudo e de todos em que os fieis serão recompensados e então chegaremos à “Jerusalém Celeste”, onde não haverá dor, nem morte e tudo será felicidade. E portanto, este livro centra-se na esperança de que venha esse final de um tempo eterno sem dor, nem morte.

4. Qual a mensagem que o apocalipse nos transmite?

O apocalipse é uma mensagem Deus que é uma mensagem de esperança, esperança que se exprime através do reconhecimento da perseguição, da interpretação dessas violências e sofrimentos, mas tem um seguimento em que Deus vai proteger a Igreja e os Cristãos, vai convidar os perseguidores à conversão e vai mandar-lhes sinais e castigos, mas castigos para mudarem a visão em relação à igreja…e finalmente os Cristãos e o conjunto da Igreja Triunfaram e essa é a grande mensagem do apocalipse: uma visão de um futuro em que até lá há muito sofrimento, mas que acabará com Paz, esperança e com o triunfo da Igreja…que será cumprida visto que Deus diz “não temeis eu venci o mundo”.



5. Considera que o período do Armagedon está próximo?

Não, este fim é um fim certo e é um fim para o qual tudo caminha porque o tempo não é circular é dinâmico e rectilíneo, embora que com ondulações caminha para uma plenitude, é como que quem faz uma viagem com uma meta…e a história do Mundo e do Universo, é um processo dinâmico e de crescimento, que por vezes nós não entendemos, que é como que o crescimento de uma flor, nós não somos capaz de medir ou cronometrar o crescimento e assim esta é concessão dos cristãos: de que o tempo é dinâmico, cresce e pleno que terá um fim em que se dá um fim em que a matéria é transformada e é espiritualizada, ou seja fica fora do tempo e entra na eternidade, esta é a visão do apocalipse. Mas a linguagem do género apocalíptico é simbólica e a dificuldade é interpertar…Neste caso, é fácil interpretar que “a besta” é o império romano, mas depois tudo o resto é difícil de se interpretar…nós não podemos interpretar e aplicar às vicissitudes e circunstâncias da história desde o império romano até hoje…nós sabemos é que a história caminha e que Cristo virá...e todos os católicos acerditam que virá para julgar os “vivos e os mortos”. O próprio Jesus Cristo disse que o fim do mundo viria, mas diz “que nem os anjos, nem ele próprio como sabia”, mas segundo ele o fim do mundo virá... ninguém sabe quando é o fim do mundo , tudo é fantasia quando se determinam as circunstâncias do fim do mundo ou uma data do mesmo. Tudo isso é fantasia puramente arbitrária e todas as previsões de profetas ou charlatães ao longo da história se têm cumprido. Há depois umas interpretações que a linguagem é tão vasta e aberta que depois se pode meter la dentro tudo o que se quiser.  É uma escrita ambígua que se refere ao passado...e há várias interpretações que dizem que foi o Hitler ou a queda das torres gémeas, mas tudo isto é fantasia. Há seitas que até já definiram milhentas de vezes o dia, a hora e o lugar e até fugiram para os montes e nada aconteceu! Não se sabe, nem se pode saber quando é o fim do mundo – não se pode saber se é hoje ou amanhã, nem se está é perto ou longe…é obvio que está mais perto hoje, do que estava ontem!


publicado por mitouverdade às 23:53

Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
25
26
27

28
29
30
31


arquivos
Visitas
contador de visitas
sayaç
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO